segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Amnistia Internacional - Maratona de Cartas

Maratonas de cartas - Os casos de 2016


As cartas para assinares estão disponíveis na Biblioteca durante toda a semana.



Annie Alfred (Malawi)

Annie Alfred é como qualquer outra criança no Malawi, mas algumas pessoas acreditam que o seu corpo tem poderes mágicos. Os ossos das pessoas albinas são vendidos a praticantes de medicina tradicional para uso em feitiços, amuletos e poções, na crença de que trazem riqueza e boa-sorte. Este comércio macabro de partes dos corpos de albinos é também alimentado pela convicção de que os seus ossos contêm ouro.



Edward Snowden partilhou documentos dos serviços secretos norte-americanos com jornalistas e, desta forma, revelou que os governos vigiam os nossos dados pessoais: emails, localização de comunicações telefónicas, histórico de internet e muito mais. Tudo sem o nosso conhecimento.Snowden lançou um movimento global de defesa da privacidade na era digital.


Eren Keskin (Turquia)

Advogada e antiga diretora de um jornal, Eren Keskin é uma voz crítica do Estado turco há décadas. Há 11 anos um dos seus discursos enfureceu as autoridades, acusando o Estado de “assassinar uma criança de 12 anos”: Uğur Kaymaz. Para Eren, a morte desta criança às mãos do exército, em 2004, é uma das muitas manchas na história da Turquia, pelas quais as autoridades têm de ser responsabilizadas.




Shawkan
(Egito)

Mahmoud Abu Zeid, mais conhecido como Shawkan, estava apenas a fazer o seu trabalho, como fotojornalista, quando foi detido. Cobria a manifestação de 14 de agosto de 2013 no Cairo e fotografou a intervenção brutal das forças de segurança. A polícia identificou-o, prendeu-o e torturou-o. Está detido há três anos numa prisão no Cairo e, apesar de lhe ter sido diagnosticada hepatite C, é lhe negado qualquer tratamento médico.

Mais informações aqui

sábado, 10 de dezembro de 2016

Dia Mundial dos Direitos Humanos


Comemoração do Dia dos Direitos Humanos na Biblioteca

O dia Internacional dos Direitos Humanos é celebrado anualmente a 10 de dezembro.

A data visa homenagear o empenho e dedicação de todos os cidadãos defensores dos direitos humanos e colocar um ponto final a todos os tipos de discriminação, promovendo a igualdade entre todos os cidadãos.

A celebração da data foi escolhida para honrar o dia em que a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou, a 10 de dezembro de 1948, a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Esta declaração foi assinada por 58 estados e teve como objetivo promover a paz e a preservação da humanidade após os conflitos da 2ª Guerra Mundial que vitimaram milhões de pessoas.

O dia 10 de dezembro é também marcado pelo entrega do Prémio Nobel da Paz.

A Biblioteca associa-se às comemorações do dia dos Direitos Humanos com a participação na Maratona de Cartas promovida pela Amnistia Internacional 

 

Assinatura on line

Durante todo o dia 12 dezembro, segunda-feira, passa pela Biblioteca para assinares a tua carta. Participa! dá o teu contributo para um mundo melhor.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

IV EDIÇÃO DO PRÉMIO NACIONAL DO ENSAIO EM ÉTICA E FILOSOFIA


Está aberto o concurso para a IV EDIÇÃO DO PRÉMIO NACIONAL DO ENSAIO EM ÉTICA E FILOSOFIA promovido pela Associação Portuguesa de Ética e Filosofia Prática. Para esta edição o tema para dissertação é o seguinte: "Ficamos sós porque usamos as Redes Sociais ou usamos as Redes Sociais porque ficamos sós?"



Este concurso é destinado a todos os alunos do Ensino Secundário das Escolas públicas e privadas de Portugal.

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA

Seguidores