sexta-feira, 17 de julho de 2015

Dia das Línguas


Escondido te vês nesse mundo,
Que julgo sombrio e cruel,
Imerso num sono profundo,
Preso por uma corrente de papel.

Escondido te vês por detrás
Do sonho que outrora era teu
E agora o silencio que traz
Mundo só.
Não o tomo de meu.


(Catarina Gomes Gonçalves, 10º C)

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Dia das Línguas


Quinta-feira 21 de abril

Muitas vezes me pergunto o porquê da solidão se apoderar de mim com tanta facilidade, todavia, até ao momento, ainda não obtive qualquer resposta. Hoje, mais uma vez, surgiu a oportunidade de me refugiar num pranto de maresia. Como é belo o cheiro do mar e imensurável o seu infinito! E foi precisamente esta última particularidade, associada à imensidão azul que recobre a Terra, que me fez duvidar, profundamente, qual o sentido da existência.
De facto, é um privilégio poder refletir de uma forma tão intensa sobre questões que, embora incontornáveis, um dia acabarei por desvendar.
Agora, reparei. Tenho os pés molhados, cobertos de uma areia opaca que não me deixa vê-los. Decidi submergir. Descobri uma estrela-do-mar! Muito bela!
A lucidez ofegante despertou, mesmo debaixo do meu ser.
Sonho. Talvez! Realidade cruel e fria. Estou condenada à incerteza deste meu pobre coração que não me deixa libertar.
Continuo só!

(Catarina Gonçalves – 10º C)

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Dia das Línguas



A Poesia é …

- a definição da realidade

- o encontro do pensamento com a emoção que se transmite através de palavras

-  uma explosão de vida

-  o melhor uso das palavras para dizer mais do que as palavras podem dizer

        - a criação rítmica da beleza em palavras

- o ar que eu respiro a água que eu bebo, a voz que eu grito

-  a voz da opinião


(Alunos do 10.º F)

terça-feira, 14 de julho de 2015

Dia das Línguas



Verdade, a verdade!
A coisa mais simples da história
Que fica sempre na memória,
Se for vivida com dificuldade.

Porquê o despeito com a verdade?
Contar-se sempre?
Realmente! Ninguém o faz.
O mais fácil é mentir!

Ficar com remorsos?
As coisas dizem-se apenas para iludir.



(Rita de Sousa Matos, 10º C)

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Dia das Línguas



Viver. O que é viver?
Não é só respirar e ciência.
Viver é uma experiência,
Falhar e aprender.

Mas será tão simples
Fazer e errar?
Para viver é só tentar.
Viver é apenas viver!


Viver é sentir.
Conviver com os amigos,
Passear em sítios floridos e rir.
Viver em liberdade

E sem sentir saudade dos entes queridos.
Isso, sim, é viver a verdade.


Rita de Sousa Matos, 10º C

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Dia das Línguas


A Poesia é …

- a partilha do mais profundo dos sentimentos.

- uma variedade de palavras camufladas.

- tem significados originais, inesperados e especiais.

- tem uma enorme diversidade de emoções e sentimentos que nos refletem e a quem nos rodeia.

- a forma de tornar belo aquilo que nos vai na alma, dando prazer aos que a leem e abrindo-lhes o coração.

- uma forma de expressar os sentimentos transmitir a felicidade e o amor.

- exprime os nossos sentimentos nunca antes ditos.

- o que nos define como pessoas.

- encontrar em algo aquilo que não encontramos em nós.

- uma canção cantada pelos corações dos poetas.

- como música que, quando é bem tocada, soa lindamente.

- a transmissão de sentimentos através de palavras.

- um conjunto de expressões que muda de significado.

- o nosso espelho.

Na poesia, inspiramo-nos no que nos vem da alma e do coração.
Na poesia encontramo-nos e percebemos o que estamos a sentir e quem verdadeiramente somos.
O poema é algo que se escreve e que se sente.
Com poucas palavras, os poemas dizem muito


(Alunos da turma E do 10º ano)

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Dia das Línguas


A Poesia é …

Poesia não é só palavra.

A Poesia é …

- um conjunto de emoções que transforma vidas numa corrida à felicidade.
- beber do cálice da sabedoria interior.
- a obra-prima do meu artista interior.
- ver o interior do poeta e o que ele esconde.
- a arte que os poetas pintam na sua tela, a folha.
- musicalidade, sentimento, honestidade.
- tudo e não é nada. É felicidade e tristeza. É rir, é chorar.
- maior que tudo o que existe no universo.
- a emoção das palavras, a melodia do amor, a música da alma.
O poema é a arte e a expressão dos nossos sentimentos, o amor pela escrita.

A Poesia é …

- uma pessoa completa descrita em palavras.
- transformar todos os nossos sentimentos em palavras.
- conseguir descrever o indescritível; é um conjunto de palavras que une os nossos sentimentos. É colocar tudo o que sentimos numa pequena folha de papel.
- a droga dos poetas.
- um grito em anonimato utilizando metáforas. É a música a ser formada, a arte a ser descrita em palavras com amores correspondidos.
- outro mundo onde só não entram aqueles que não conseguem ver claramente.


(Alunos da turma G do 10º ano)

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Dia das Línguas


Fomos desde sempre ensinados
A viver, a respeitar e a rir
A construir uma vida melhor
E, com os nossos erros, aprender e evoluir.

Uma melhor pessoa ser,
A amar e com novas experiências crescer
A não deixar os medos destruir
Os sonhos e a vontade de sorrir

Mas neste jogo que é a vida,
Nada pode ser fácil
E por isso eu sei que posso contigo contar
Para estes desafios poder ganhar

Vamos as duas os caminhos continuar a perseguir
Mesmo que não levem a nenhum lugar
Obrigada por me ajudares
A manter-me forte e os momentos difíceis ultrapassar

Tanta coisa para dizer
Tantas histórias para contar
Tantos sentimentos para descrever
O meu amor por ti conseguir demonstrar

Por fim só te quero agradecer
O teres-me sempre ajudado a crescer
E por mais que seja difícil de escrever
O quanto eu quero como tu ser

Peço desculpa se nem sempre fiz o teu dia melhorar
Ou se não percebi a tua vontade de chorar
Só quero que saibas que nunca tive tanto orgulho em alguém
Amo-te mais que tudo, mãe.


(Catarina Gomes Gonçalves, 10º C)

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Dia das Línguas



No mundo onde vivemos
Em que tudo nos faz duvidar
Existe uma só pessoa
Que no amor me faz acreditar.

E depois de tudo o que passámos,
De tudo aquilo que precisámos ultrapassar,
És a única que consegue fazer-me sorrir!
Basta um beijo, uma palavra, um abraço
O meu pior medo é o de te desiludir
E mesmo que não existisse mais ninguém,

Lembra-te sempre:
Amo-te incondicionalmente, mãe!


(Aluna da turma G do 10º ano)

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Dia das Línguas



A Poesia é …

Escondido te vês nesse mundo,
Que julgo sombrio e cruel,
Imerso num sono profundo,
Preso por uma corrente de papel.
Escondido te vês por detrás
Do sonho que outrora era teu
E agora o silencio que traz
Mundo só, não o tomo de meu.


(Catarina Gomes Gonçalves, 10º C)

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Dia das Línguas



A Poesia é …

                                Palavras:

Sei como se usam
Mas na verdade não sei.
Sempre que as uso
Não as uso bem.

O medo dá-me medo
Medo de não falar
Mas se falo tenho medo
Que esse medo me deixe errar.

Um poeta não se amedronta
Nem cria raízes no chão
Confia no seu ego
E guia-o à sua mão.

Um poeta não é uma pessoa simples. É complexado. É complicado. É desorganizado. É desajeitado e bipolar. É um sonhador.
Um poeta vê o mundo de outra maneira. Um poeta pensa de outra maneira. Um poeta tem desejos e ambições. Um poeta tem saudade. Um poeta é a saudade. Saudade do que foi e já não é, da sua mãe, do seu pai, da sua infância e de si. Ser poeta é ser humano.

Confissão de poeta

Poesia, o mundo que me consome
Que me faz pensar
Enquanto tudo dorme
Poesia, o meu ponto de partida
Textos repletos de vida


Poesia, concretizaste o meu desejo ter asas
E agora tudo vejo
Finalmente, o significado existe
Deixei de ser mais um triste
E agora sim, já sei voar.

(Alunos do 9º G)

Dia das Bibliotecas



A IMPORTÂNCIA DA LEITURA

Seguidores